All posts by Marcelo Cabanas

MPB4 comemora 55 anos de carreira no Teatro Rival Refit

Nos dias 3 e 4 de abril de 2020 o MPB4 comemora 55 anos de carreira com show inédito no Teatro Rival Refit.

Compre seu ingresso em https://bileto.sympla.com.br/event/64301

MPB4 abre série Quintas Musicais no Teatro Fashion Mall

No dia 31/05 estreia no Teatro Fashion Mall o projeto Quintas Musicais com shows todas as quintas-feiras. A programação do primeiro mês tem MPB4, Leo Gandelman, MPB – A Era dos Festivais (show com Soraya Ravenle, Edu Krieger e outros) e Quarteto em Cy. Moradores de São Conrado e Rocinha terão 50% de desconto.

Acompanhe-nos nos Facebook

Siga a página da Bateia no Facebook e fique por dentro de todas as novidades.

https://www.facebook.com/bateia

Como Dizia o Poeta – Quarteto em Cy e Georgiana de Moraes cantam os 100 anos de Vinicius

Show “Como Dizia o Poeta Vinicius de Moraes”, com Quarteto em Cy e Georgiana de Moraes
Data: de 31 de outubro a 2 de novembro de 2013 (quinta-feira a sábado)
Hora: 19h
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca)
Informações: (21) 3980-3815
Ingressos: à venda a partir de terça-feira (29) – R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA e doadores de 1 livro de poesia brasileira pagam meia.
Lotação: 176 lugares (4 para cadeirantes)
Classificação etária: livre para todos os públicos
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal
Programação completa da CAIXA Cultural: www.caixa.gov.br/caixacultural

e-flyer

Musical infantil Vem Nesse Trem volta em temporada no Teatro do Jockey

Com direção de Duda Maia, espetáculo com Carol Futuro volta à cena no Teatro Municipal do Jockey após temporada de sucesso no Parque das Ruínas

No palco, um grande trilho de trem, uma maletinha, um maquinista e seu ajudante. Junto com eles, as crianças e seus pais entrarão numa deliciosa e lúdica viagem de trem. Nessa viagem, as canções de Carol Futuro e cantigas folclóricas, se encadeiam conforme a viagem vai seguindo e, a memória, sendo resgatada de dentro da maletinha, com pequenos instrumentos, fantoches, acessórios e imagens. As crianças, passageiras deste trem, não só assistirão à viagem, como participarão dela, cantando, tocando instrumentos e aprendendo novas canções.

Para Carol Futuro, diretora do espetáculo, “é necessário e urgente mostrar a riqueza da cultura brasileira”, sem perder de vista que “ela se modifica com a interferência daqueles que o praticam e se adapta à realidade de seu tempo”. O espetáculo “Vem Nesse Trem” propõe uma relação o mais próxima possível com as crianças. Acreditamos que os espectadores, principalmente as crianças, devem ser espectadores ativos, sujeitos da história que está sendo contada pelos atores. Ao contrário da maioria dos espetáculos, as crianças ficarão no palco junto com os atores, participando ativamente da viagem de trem que será proposta.

SERVIÇO:

Centro de Referência do Teatro Infantil – Teatro Municipal do Jockey

De 10 de agosto a 15 de setembro

Sábados e domingos às 16h

(Nos dias 30 de agosto e 1º de setembro não haverá espetáculo)

Direção: Duda Maia

Com: Carol Futuro e Tiago Calderano

Sinopse: No palco, um grande trilho de trem, uma maletinha, um maquinista e seu ajudante. Junto com eles, as crianças e seus pais entrarão numa deliciosa e lúdica viagem de trem.

flyer

Leo Gandelman lança novo CD no Espaço Sesc

Ventos do Norte resume a contribuição dos saxofonistas oriundos da região Nordeste na consolidação de um estilo brasileiro de saxofone, através da recriação da música composta por eles para o instrumento ao longo do século XX.
O título fala em Norte e não em Nordeste, como seria geograficamente mais preciso, pois era assim que os antigos se referiam a sua própria imigração: quando vim do Norte. Por outro lado, a música desses craques chegou ao Rio de Janeiro impulsionada por um vento forte que veio da América do Norte e que ajudou a popularizar o saxofone: o jazz.
Nomes como Luiz Americano, Ratinho, Severino Araújo, K-Ximbinho, Netinho, Moacir Santos,
Zumba e Duda. Ao realizar Ventos do Norte, Leo Gandelman dá um segundo passo no mapeamento do sax  brasileiro, iniciado em 2006 com o premiado CD “Radamés e o Sax”. Mais uma vez, Leo
colocou o refinamento de sua sonoridade e interpretação à serviço de homenagear mestres do
saxofone brasileiro, mantendo sua marca de solista e realizando uma ponte com o passado sem
nenhuma sombra de saudosismo.

O CD já está à venda no iTunes.

flyer ventos do norte

Contos e Cantigas Populares de volta!

O musical infantil Contos e Cantigas Populares volta à cena em curta temporada no Teatro Dulcina.
Não perca!

MPB4 de 13 a 16/12 na CAIXA Cultural Fortaleza

Toda uma geração cresceu ouvindo o canto do MPB4, grupo que transformou algumas de suas interpretações em marcos da música brasileira contemporânea.

Desde os anos 1960, o quarteto vocal esteve sempre presente em todos os movimentos culturais e políticos, enfrentando com sua voz a censura e a repressão política.

Ainda que no mês de agosto de 2012, vitimado por um câncer de próstata, o MPB4 tenha perdido o seu diretor musical e maestro Magro Waghabi, Miltinho, Aquiles Dalmo decidiram que o grupo seguiria em frente. Apesar da dor pela perda do amigo de mais de cinquenta anos, inúmeros projetos ainda os entusiasma. Dentre estes, além de shows por todo o país, o mais importante está sendo o lançamento do CD Contigo Aprendi, numa coprodução com a Biscoito Fino, no qual o grupo interpreta onze boleros que marcaram época. Grandes sucessos do gênero constam da seleção, como “El Reloj” (“O Relógio”, na versão de Celso Viáfora); “Sabrá Dios” (“Sabe Deus”, na versão de Caetano Veloso); “Tu Me Acostumbraste” (“Tu Me Acostumaste”, na versão de Abel Silva); e “Sabor a Mi” (“Sabor em Mim”, na versão de José Carlos Costa Neto). Outros sete grandes compositores, a pedido do MPB4, também criaram versões atualizadas para boleros clássicos: Fernando Brant, Hermínio Bello de Carvalho, Miltinho, Carlos Rennó, Paulo César Pinheiro e Paulo Frederico, Carlos Colla e Vitor Ramil.

Com arranjos vocais impregnados de extrema modernidade, calcados em harmonias atualizadas e requintadas, o MPB4 decidiu que a sonoridade das cordas de violões seria adequada para traduzir o espírito que imaginou para o repertório selecionado.

Decidido isto, convidou o Duofel, o Quarteto Maogani, Toninho Horta e o Trio Madeira Brasil para que dividissem entre si os onze boleros selecionados.

Alguns desses boleros fazem parte do roteiro musical que o grupo levará aos palcos daqui para frente.  Nos shows, o MPB4 mostrará, também, alguns números inéditos e outros, especialmente rearranjados para a ocasião. Quem for assisti-los entre um sucesso e outro do MPB4, poderá relembrar, por exemplo, “Cálice” (Chico Buarque e Gilberto Gil), e sucessos inesquecíveis de Toquinho e Vinícius de Moraes reunidos num grande pot-pourri.

Assim, como uma homenagem ao Magro, o MPB4 prossegue sua temporada de shows por cidades brasileiras. Durante esse ano, o grupo contará com a participação especial do vocalista, arranjador e tecladista Paulo Malagutti, o Paulinho Pauleira.

 MPB4
Miltinho (voz e violão)
Aquiles (voz e percussão)
Dalmo (voz e percussão)

Convidado
Paulo Malaguti Pauleira (voz e teclado)